terça-feira, dezembro 18, 2012

Telejornal de hoje.

Photobucket

- Hoje comemora-se o Dia Internacional Contra a Violência sobre os Trabalhadores do Sexo. Os Trabalhadores do Sexo fazem parte de uma classe profissional muito antiga. Quiçá a mais antiga da história do trabalho. E é por isso que devem ter direitos, como os outros têm, os outros das classes profissionais muito antigas, mas não tão antigas como o labor de engatar. Os assassinos a soldo, que também exercem uma profissão muito antiga e que também são vítimas de violência, volta não volta, também devem ter direitos. E não se percebe porque raio é que os traficantes de opiáceos, operários de um ofício ancestral e extremamente violento, não têm também um dia internacional. Já quanto aos traficantes de anfetaminas, percebe-se que não sejam devidamente apoiados e homenageados, porque afinal, fazem parte de uma sindicância relativamente recente.

- Hoje os leilões das casas dos magistrados não correram lá muito bem. Principalmente em Gouveia. As casas dos magistrados em Gouveia estão muito degradadas e ninguém apareceu para licitar. A senhora do primeiro andar do prédio dos magistrados diz que ali no andar dos magistrados é capaz de não viver ninguém há coisa de cerca de dez anos, mais ou menos, se a memória não lhe falha - que ela não quer estar a mentir. Mas, 20 segundos depois, em off, a repórter diz que a mesma senhora tem a certeza absoluta que são dez anos certos. Os magistrados de Gouveia agora arrendam umas residências que ficam mais perto do tribunal e que foram recuperadas. A senhora do prédio dos magistrados, insuspeita líder de opinião em matéria de alojamento dos funcionários da justiça, diz que não devia ser assim. Diz que o Estado devia fazer obras no prédio dos magistrados, onde, por acaso, ela também vive. E que os magistrados deviam viver ali e não nas residências alugadas.

- Hoje o Presidente da República foi alvo de Media-Bulling. Isto porque, segundo o Professor Marcelo Rebelo de Sousa, o Primeiro Ministro, quando disse ontem que certos aposentados recebem mais dinheiro do que aquele que descontaram, quis dar uma canelada no Presidente da República. Vai daí, hoje o Presidente levou logo com o seguinte pontapé na boca, diligentemente acertado por uma repórter super esperta: "Está de acordo que existem aposentados que recebem mais do que descontaram?".  

- Hoje o Passos Coelho voltou a falar sobre o assunto, mas como estava rouco não se percebeu bem o que ele disse.

- Hoje o Mourinho estava tristonho, coitado. É muito difícil a vida do Mourinho, coitado. Mas o Presidente do Real Madrid foi um gajo porreiro com o Mourinho e até disse que ele era o melhor treinador do mundo e que sofria muitos atentados à dignidade, coitado.

- Hoje ficámos ainda mais certos de que os americanos são umas verdadeiras cavalgaduras. É um país de imbecis, pronto, está visto. Gente que se deixa matar assim, tem que ser saloia do Texas. A América é um país de texanos armados até aos dentes que gostam de matar crianças e, se não fosse o Obama, morriam ainda mais crianças e, se não fosse o Obama, ainda existiam mais texanos na América.

- Hoje foi o dia santo em que o Ayatollah Ali Khamenei, Supremo Líder do Irão, subscreveu finalmente uma página no Facebook, de tal forma que pode agora "exprimir no ciberespaço as suas ideias e personalidade".

- Hoje a Polícia Judiciária apreendeu 307 aves exóticas, constituindo 17 arguidos, alegadamente culpados da negociata de milhões que é vender aves exóticas sem pagar impostos por isso.

A imbecilidade, a boçalidade, o xico-espertismo, a ignorância, a condescendência, a incompetência, o cinismo, o oportunismo, a irresponsabilidade, a banalidade, a pesporrência, a jactância, a mais profunda estupidez, a insuportável pretensão do jornalismo nacional  - ou de 95% dos jornalismo nacional, que é dizer o mesmo - é, muito provavelmente, a grande patologia da Terceira República. Tanto mais, que é uma patologia não diagnosticada.
Em Portugal, estamos sempre a condenar os políticos, o que é um excelente método de gerar maus políticos.  Mas mesmo quando são maus - e costumam ser maus, não são piores que nós, os que não "estão na política". São portugueses e comportam-se como os juízes portugueses se comportam. Comportam-se como os banqueiros portugueses se comportam. Comportam-se como os estivadores portugueses se comportam. Comportam-se como os advogados portugueses se comportam e como os mestres de obras portugueses se comportam e como os médicos portugueses se comportam e os pilotos da TAP se comportam e assim sucessivamente até ao vómito de toda a gente se portar bastante mal, embora sempre dentro do contexto da condição humana, que é uma tragédia de enganos.
Os jornalistas, por outro lado, são geralmente poupados ao juízo mais áspero. Vá-se lá saber porquê, na medida em que não há gente assim vil, neste país, que se lhes compare. Os jornalistas descem a um patamar ontológico tão baixinho, mas tão baixinho, que não chegam à cave mais escura da indignidade humana. 
Devíamos gostar mais dos políticos e menos dos jornalistas. Devíamos criar, talvez, o Dia Internacional do Político Vítima da Violência Pidesca do Jornalista Ignorante. Devíamos proteger a espécie contra as ameaças do ecossistema e dos predadores que caçam com a arma branca de um microfone na mão.
Até porque, afinal, quem reporta os repórteres?