sábado, julho 20, 2013

Ruca, o grande.

 photo ruicosta2013.jpg

Depois de se ver afastado do top ten do Tour por ter sido obrigado pela equipa a esperar pelo seu líder Valverde, numa etapa plana que deixou muitas marcas na Movistar, Rui Costa, já sem pensar na classificação geral, dedicou-se a dar espectáculo e, com o triunfo de hoje, soma duas vitórias na edição 100 da corrida mais louca do mundo, igualando o recorde de Joaquim Agostinho, o único português que até hoje tinha ganho duas vezes numa só edição do Tour de France.

Na etapa de Gap, como nesta de hoje, que por acaso era até a mais dura da competição (200 kms, 5 prémios de montanha), o ciclista português dominou os muitos e bons adversários de fuga de uma forma absolutamente eloquente, chegando à meta bem isolado. Para além das suas muito fortes características físicas e da versatilidade atlética que demonstra, Rui Costa é um rapaz extremamente inteligente, que sabe escolher muito bem os momentos de ataque e de defesa. Que sabe ler muito bem a corrida.

Em 2014, vamos vê-lo, tudo indica, a correr como chefe de fila. Não na Movistar, onde Quintana e Valverde são difíceis de contornar, mas numa outra grande equipa do circuito profissional, isso é certo. É que temos aqui ciclista para nos dar muitas alegrias.