segunda-feira, maio 31, 2021

Tanto a esquerda força a questão da raça que a direita começa a entrar nesse horrível jogo.

Admiro e sigo o Carl Benjamin já há uns anos largos. Mas este clip dele mete-me nojo. Isto é a direita a entrar no jogo da esquerda. No jogo da raça.



O bom do Benjamin chegou a um ponto de desespero tal que já não é o bom do Benjamin. É apenas um parvo que está a achar graça a um outro parvo que diz, entre o pavoroso mascar da pastilha elástica, que este vai ser o verão dos rapazes brancos. Perdão? O verão não é de brancos nem de pretos nem de amarelos nem de vermelhos nem de castanhos; não é de homens nem de mulheres. O verão é o verão. Não tem nada a ver com a pigmentação epidérmica nem tem nada a ver com o pipi de cada um.

Deixem lá o verão em paz, por Deus.

E não podemos criticar a esquerda por ser racista e depois construir apologias completamente idiotas baseadas exclusivamente numa lógica racial, certo?

É por estas e por outras que eu ando para aqui há não sei quanto tempo a anunciar que o mundo, como hoje rola, vai rolar para o fundo do poço. E nesse poço não há água. Há sangue.

Space Force commander fired for comments on Marxist influences in the ranks

A self-published book warning that neo-Marxist thought and leftist practices such as diversity training are threatening to undermine the effectiveness of the U.S. military has cost a senior officer in the U.S. Space Force his command.
Lt. Col. Matthew Lohmeier, commander of the 11th Space Warning Squadron at Colorado’s Buckley Air Force Base, was relieved of his post Friday for comments he made defending his book’s thesis on a military-themed podcast.
In an interview with “Information Operation” host L. Todd Wood, a former columnist with The Washington Times, Col Lohmeier argued that leftist ideas and practices embraced by the government, academia, the media and now the U.S. military are proving a divisive force in the ranks and that the Defense Department should take steps to return to a more “politically nonpartisan” course.

Qual pandemia, qual quê:

são as 500 milhas de Indianapolis, pá. Neste solo sagrado, não há medos da gripe chinesa. 135 mil pessoas nas bancadas, como se nada fosse. Até dá gosto.

Former FDA commissioner says lab leaks 'happen all the time' amid COVID-19 origin scrutiny

Former Food and Drug Administration Commissioner Scott Gottlieb said Sunday that accidental lab leaks "happen all the time" amid mounting concern regarding the origins of the COVID-19 pandemic.
Gottlieb expressed concern about safety protocols at research labs in the U.S. and abroad during an appearance on CBS' "Face the Nation." The former commissioner said a conclusive determination on where the pandemic originated was critical to prevent deadly outbreaks in the future.
"These kinds of lab leaks happen all the time, actually," Gottlieb said. "Even here in the United States, we’ve had mishaps, and in China, the last six known outbreaks of SARS-1 have been out of labs, including the last known outbreak, which was a pretty extensive outbreak that China initially wouldn’t disclose that it came out of a lab."

Toonville: o valor da vida.

 

A discoteca da minha vida #95: "Wait for Me", The Pigeon Detectives.

Em 95 entradas, esta foi a decisão mais difícil: é praticamente impossível escolher um trabalho de entre a gloriosa discografia dos Pombos Detectives, muito porque em cada um dos cinco fabulosos e intrépidos discos que editaram até hoje encontramos abastado carregamento de vibrantes, vociferantes e grandiloquentes malhas de um rock completamente apunkalhado, que é fiel a um lema divino: dá-lhe com força.

Assim sendo, escolho o primeiro álbum, "Wait For Me", de 2007, pela simples razão de ser o primeiro. Pela simples razão de começar assim:



A energia alucinante dos Pigeon Detectives só tem paralelo na sua pródiga capacidade de fabricar hits. Apesar de percebermos bem que os rapazes se estão completamente nas tintas para os cânones que é necessário respeitar de forma a aceder aos tops de vendas (que felizmente nunca frequentaram), apesar de nunca terem entrado no clube dúbio e milionário do mainstream britânico (Deus é grande), a verdade é que não há música, por muito histriónica que seja, que não fique na porcaria do ouvido e lá permaneça durante uns tempos. O resultado é que, em cinco discos editados, devemos conseguir colocar na boa umas quarenta canções na playlist dos melhores temas rock de todos os tempos, ponto final, parágrafo.



Quando pessoas que não me conhecem bem têm a infeliz ideia de me perguntar de que bandas é que gosto, costumo responder, para não desperdiçar o latim com quem faz uma pergunta assim imbecil: "Ah, eu sou um fã maluco dos Pigeon Detectives". É uma maneira de encerrar o assunto porque só alguém que não ama a música pode pensar que esta pergunta tem uma resposta que se possa dar em menos de 24 horas de enumeração ininterrupta de bandas e porque esse alguém de certeza que não vai saber que agrupamento obscuro é este e porque o nome é de tal forma parvo que o interlocutor, ironicamente, vai pensar que eu nem ligo muito a música e mudar de conversa com pronta rapidez ou, se eu tiver sorte, desistir de meter conversa comigo.



Mas agora a sério: esta é de facto uma das minhas bandas favoritas. Porque os rapazes de Leeds estão nisto do rock com paixão imensa e vontade purista. Porque disparam estes temas breves e fulminantes com pontaria de pistoleiros profissionais, porque mantêm uma frescura, uma juventude, uma certa e deliciosa imaturidade que é absolutamente revigorante; porque não têm um pingo de pretensão. Porque se decidiram chamar Pigeon Detectives. Porque são incondicionais, descomprometidos, livres. Porque estão sempre certos:



Mais sobre os Pigeon Detectives no Blogville.

sexta-feira, maio 28, 2021

Immanuel Kant e o livre arbítrio.

"A causalidade de acordo com as leis da natureza não é a única da qual todas as aparências do mundo podem ser derivadas. Também é necessário assumir outra causalidade, a da liberdade, para explicá-las."

Immanuel Kant . Crítica da Razão Pura . 1781


O século XXI virou os fundamentos ideológicos de pernas para o ar. E uma das inversões filosóficas mais evidentes é a do livre arbítrio. Até aqui, enquanto a direita esteve mais inclinada a pensar que um Deus omnipotente e omnipresente invalida ou limita a acção do indivíduo sobre o seu destino, a esquerda acreditou durante séculos no poder supremo da vontade colectiva sobre desígnios insondáveis ou mistérios transcendentes.

Hoje em dia, porém, a esquerda coligou-se com a alta burguesia ateísta e materialista, que procura impingir a dogmática ideia de que o homem não tem qualquer liberdade de escolha, muito simplesmente porque é um escravo das interacções neuronais que acontecem aleatoriamente dentro da sua caixa encefálica. Da mesma forma que não podemos controlar o trânsito intestinal, também não temos como interferir no movimento electro-químico do cérebro e assim, estamos condenados a um outro insondável determinismo: o biológico.

Simetricamente, a direita contemporânea, progressivamente mais libertária e menos determinista, tem vindo a centrar-se filosófica e teologicamente numa ideia de Deus como entidade criadora, que deixa à responsabilidade moral do indivíduo as escolhas - boas ou más - que faz no percurso da sua existência e - logo - o resultado final da ontologia e da antologia humanas.

E se temos dúvidas entre as duas teses, nada como Immanuel Kant para nos lançar no bom caminho. Como o impecável Dinesh D'Souza explica no clip em baixo, o argumento do filósofo de Königsberg em favor do livre arbítrio é muitíssimo simples, muitíssimo claro, e de difícil negação: sendo certo que o juízo moral é inerente ao homem, o livre arbítrio tem que ser uma realidade. Ou melhor: se todos nós oscilamos nas nossas vidas e a cada momento entre o dever e o fazer, é porque temos essa liberdade de escolha. É nesse dilema comportamental, de natureza ética, que reside a prova de que somos seres livres, caso contrário, o dilema não existiria nunca. Em cada acção, há um problema moral. Logo, em cada acção, há liberdade para transformar o destino.

Espectáculo.

Intelligence on Sick Staff at Wuhan Lab Fuels Debate on Covid-19 Origin

Three researchers from China’s Wuhan Institute of Virology became sick enough in November 2019 that they sought hospital care, according to a previously undisclosed U.S. intelligence report that could add weight to growing calls for a fuller probe of whether the Covid-19 virus may have escaped from the laboratory.
The details of the reporting go beyond a State Department fact sheet, issued during the final days of the Trump administration, which said that several researchers at the lab, a center for the study of coronaviruses and other pathogens, became sick in autumn 2019 “with symptoms consistent with both Covid-19 and common seasonal illness.”

Probe into COVID origins found almost no evidence supporting natural origin

A government probe into the origins of the coronavirus found practically no evidence COVID-19 originated from nature, former State Department official David Asher told Fox News on Thursday.
"We were finding that despite the claims of our scientific community, including the National Institutes of Health and Dr. Fauci's NIAID organization, there was almost no evidence that supported a natural, zoonotic evolution or source of COVID-19," he told "America Reports."

quinta-feira, maio 27, 2021

Clown World #n

A Lockheed Martin, o maior fabricante de armamento pesado do mundo, está a implementar uma espécie de sessões de reeducação dos homens brancos que fazem parte dos seus quadros. Nestas sessões, que envergonhariam Mao Zedong, os desgraçados dos engenheiros da companhia são obrigados a repetir slogans altamente racistas, que os denigrem por serem brancos e por serem homens. Para além disso, ficamos a saber que para a Lochkeed Martin o voluntarismo, a performance baseada em princípios éticos, a vontade de trabalhar no duro, cumprir prazos e ter sucesso, são factores indesejáveis, reveladores do privilégio que se pretende combater.



Difícil de acreditar? Sim. Factual? Sim. Loucura dantesca? Também. É o estado apocalíptico da civilização em que chafurdamos de cara alegre.

Facebook no longer treating 'man-made' Covid as a crackpot idea

Facebook will no longer take down posts claiming that Covid-19 was man-made or manufactured, a move that acknowledges the renewed debate about the virus’ origins.
Facebook’s policy tweak arrives as support surges in Washington for a fuller investigation into the origins of Covid-19 after the Wall Street Journal reported that three scientists at the Wuhan Institute of Virology were hospitalized in late 2019 with symptoms consistent with the virus. The findings have reinvigorated the debate about the so-called Wuhan lab-leak theory, once dismissed as a fringe conspiracy theory.

Sweden Goes From Being One of the Safest Countries in Europe to the Second Most Dangerous

A new investigation finds that Sweden has gone from being one of the safest European countries 20 years ago in terms of gun crime to the second most dangerous.
The study, published by the country’s National Council on Crime Prevention (Brå), reveals that Sweden is the only country on the continent where shootings have increased substantially since the start of the century.

O gigante João.

Escasseiam as palavras para reportar com justiça e rigor a etapa que João Almeida fez hoje. Num dos dias mais difíceis deste Giro, com duas devastadoras subidas de primeira categoria nos últimos 50 quilómetros, o ciclista português fez segundo, deixou Bernal, o líder da prova, a mais de um minuto, e ganhou muito tempo a todos os concorrentes directos para o top 10. Não só conseguiu subir dois lugares na classificação, sendo agora oitavo, como se aproximou bastante de adversários a quem pode retirar, no contra-relógio que fecha a volta a Itália, um a dois minutos. O top 5 está agora em aberto.

Depois de tudo o que aconteceu a João Almeida neste Giro, correndo numa equipa belga que tudo fez para defender Renko Evenepoel (que, não por acaso, também é belga), enquanto fingia que o líder era o português, perdendo minutos intermináveis a tentar rebocar o seu colega, protegendo-o até ao absurdo do descalabro que acabou por acontecer na mesma (Evenepoel é um campeão, mas estava parado há 8 meses e em alta competição não há milagres), a prestação de hoje é nada mais nada menos que olímpica. E com um saborzinho àquele prato que nunca se deve servir quente.

O João Almeida é um ciclista enorme. E um voltista de elite. Já deu, está a dar e dará muitas alegrias aos portugueses que gostam de ciclismo.

quarta-feira, maio 26, 2021

Former NY Times Science Editor Slams Media Over Dismissal of COVID Lab Origin

Former New York Times science editor Nicholas Wade slammed the mainstream media for its early attempts to amplify Chinese propaganda by dismissing the lab leak origin of COVID as a “conspiracy theory.”
After a U.S. intelligence report confirmed that three researchers at the Wuhan Institute of Virology became so sick in November 2019 that they required hospital treatment, it’s become untenable for the media to continue to claim the whole issue is baseless.
According to Wade, the U.S. media was complicit in “a sustained Chinese propaganda effort” because of its failure to “take off its political glasses” and look at the cold hard facts.

Gestapo de Silicon Valley #n

Haikus do Alto da Falésia



A sós.
Aproveito para matar
as saudades que tinha de mim.


Sem incomodar o silêncio,
o Navio Escola Sagres
é de boa companhia.



Acordo com o grito metálico
de um martelo pneumático.
Puta que pariu.



Não há melhor companhia
que a da Marinha.
Sabem sempre manter as devidas
distâncias.



Não há aborrecimento
que um copo de vinho
não resolva.



"This is no Bridget Jones"
dizem os Wombats.
Estão carregados de razão.



Uma gaivota faz ninho
num telhado próximo.
Vai haver confusão.



Esqueço-me do saco do lixo
à porta de casa.
As gaivotas agradecem.



Deixei de fumar ganza.
Mas não foi de propósito.



Máscaras ao ar livre.
Será que as pessoas pensam
que os vírus têm asas?



O haiku depende muito
da qualidade do caderno.



Hoje vou jantar ao Canhão.
A tarde alegra-se.



Dou graças a Deus por sempre ter sabido misturar
trabalho com
prazer.



Os ateus não sabem
a paz que perdem.



Só um cego não repara
no desenho inteligente.



A BIC está a ficar sem tinta
mas eu ainda estou carregado
de palavras.



Todos os versos que já rasurei eram capazes
de uma Odisseia.



A baía produz som.
Mas é quando se cala que é mais
eloquente.



Ergue-se um guindaste
lá em baixo.
Anúncio de caos.



O melro observa-me
e observa o ninho da gaivota.
Articula prós e contras.



É só por um bocadinho mas
no alto da falésia
ficas mais perto de Deus.



A construção civil não é nada amiga
dos tímpanos.



Não há como uma moto-serra para estragar
a paisagem.



A traineira minúscula
agiganta-se quando entra
na doca.



Por muito certos que estejam os cálculos do engenheiro,
a baía tem sempre melhor nota
a matemática.



Candeeiros, telhas, chaminés, antenas, painéis solares:
mobília de gaivotas.


A traineira é da formiga.
O iate é da cigarra.



A marina não passa de uma doca
vaidosa.



Entra um besouro enorme pela sala a dentro.
E agora?



Lua cheia.
Até os candeeiros ficam envergonhados.



Escrever haikus é uma excelente maneira de passar o tempo.
Mas agora tenho que ir tomar banho.

terça-feira, maio 25, 2021

A teoria da conspiração como método científico #03

É cristalino. Quanto mais fores acusado de conspiracionista agora, mais certo estarás daqui a um ano.

Isto são electrões:



Eis a imagem com a melhor resolução de sempre da realidade sub-atómica, aumentada 100 milhões de vezes.
Mais sobre esta pticografia aqui.

segunda-feira, maio 24, 2021

Voz da verdade.

Até uma criança de 10 anos consegue expor o ridículo circense em que cairam as escolas deste mundo deprimente e infame.

quinta-feira, maio 20, 2021

71% of French Say ‘We’re Full’: No More Immigration

A new poll has found that 71 per cent of French people think the country has had enough immigration and that it can’t take any more.
The 2021 Fraternity Barometer, a joint effort by the polling firm Ifop and le Labo de la Fraternité, found that almost three quarters of respondents desired to see no more immigration, while a clear majority of 64 per cent said France should no longer accept refugees because of the threat of terrorism. (...)

Communist Professor Declares That U.S. Was Defeated In ‘Biological War’ With China

A professor with close ties to the Communist Chinese Government has declared that his country ‘defeated’ the U.S. in 2020, winning a biological war, and putting America ‘back in it’s place’.
The comments were made by Chen Ping, a Senior Researcher at The China Institute of Fudan University, a CCP affiliated think tank, and a professor at Peking University. (...)

Contado ninguém acredita.

A inenarrável cobardia do governo espanhol e a hipocrisia da União Europeia num muito breve e esclarecedor clip que diz tudo sobre a falência total das políticas de imigração do Ocidente.


quarta-feira, maio 19, 2021

Pela Estrada Fora #24

A discoteca da minha vida #94: "A Guide To Love, Loss and Desperation", The Wombats.

'This is no Bridget Jones:
kill the Director."

É preciso chegar ao nonagésimo quarto disco da minha vida para vos dizer o seguinte: não percebo nada de música. Nem sei ler uma pauta, sequer. Sou um completo surdo no que tem a ver com a sintaxe da composição melódica. E assim sendo, não me liguem nenhuma por favor. E outrossim não liguem nenhuma aos The Wombats, talvez a mais inspirada banda de rock do século XXI (na minha estúpida e ignorante e incompetente análise crítica). Não me levem a sério nem os levem a sério. É só mais uma opinião. É só mais um epifenómeno. É só mais uma banda. Tudo bem, passem à frente. Mas por vossa conta e risco, ok?



Porque se confiarem em mim, por parvo que possa parecer confiar num gajo que nada entende de música, vão encontrar e descobrir e amar loucamente uma banda que nasceu para oferecer felicidade aos vossos pobres e desesperados tímpanos.


Escolho "A Guide To Love, Loss and Desperation", de 2007, na sustentação de um critério apenas: é o primeiro disco desta banda primeira. Desta banda primordial. Desta banda olímpica. Um disco que não faz mais que representar o iniciático momento em que a minha sensibilidade estoirou com a capacidade lírica de Mathew Murphy. O iato na minha vida em que confirmei um facto que até aqui permitia discussão: o punk pode ser pop e vice versa.



Qualquer escolha podia ser uma boa escolha porque os The Wombats só conseguem criar obras primas; sim, só conseguem criar obras primas e eu fico super chateado por teimar na regra de inserir apenas um disco por banda nesta discoteca da minha vida porque estes rapazes completam uma discoteca por si só. E ninguém pode imaginar o amor, a devoção, o fanatismo que alimento, com fome esfomeada, por esta santa banda.




Este post segue com um abraço ao Carlos Rafael; tão apertado como pode ser um abraço que não parta ossos nem distenda tendões. Foi ele que me ensinou. Foi ele que me disse, há catorze anos atrás: ouve lá a puta desta banda fabulosa, meu.

Obrigado, amigo. Carregavas contigo o peso da razão absoluta.

Auto-retrato aos cinquenta e quatro.


 

terça-feira, maio 18, 2021

Ovnis e o Pentágono: já nem sei o que pensar sobre este assunto.

É certo e sabido: quando monumentos mediáticos dedicados à mentira como a CBS em geral e o programa "60 Minutes" em particular se dedicam ao assunto dos ovnis, o assunto dos ovnis perde logo muita credibilidade. Hoje em dia qualquer blog amador, qualquer página obscura do Facebook, qualquer entrada no Reddit têm mais credibilidade que estes falsários.

Ainda assim, este testemunho de um ex-piloto da marinha norte americana deve ser levado a sério. Ao minuto 4'55'', o tenente diz que observava ovnis com frequência diária, quando voava o seu jacto.



Este relato não pode deixar de ser espantoso e liberta uma questão central, que é de ordem eminentemente securitária: como é que as forças armadas da maior potência militar do mundo convivem com esta intrusão nas suas áreas de interesse exclusivo? Como é que é possível que o Pentágono ande a assobiar para o lado há décadas, como se nada fosse? Não é esta situação um perigo claro e presente que fragiliza a segurança da América e do mundo? Não são estes objectos que ignoram as leis da física e da termodinâmica com escandalosa desfaçatez, bem como os protocolos de acesso a no fly zones, uma ameaça séria aos sistemas de defesa internacionais?

Das duas quatro: ou os objectos são de fabrico humano e americano e o Pentágono sabe disso e tem tentado, ontem como hoje, criar uma cortina de fumo sobre o secreto projecto; ou os objectos são de fabrico humano mas não americano e o Pentágono sabe disso e está a tentar, ontem como hoje, encobrir a sua evidente fragilidade tecnológica; ou ninguém de facto sabe o que são e de onde provêm e que missão trazem estas assombrosas máquinas voadoras e o Pentágono não quer assumir, ontem como hoje, a sua ignorância, incompetência e iliteracia científica perante a América e o mundo; ou, por fim, tudo isto não passa de uma ambiciosa operação de desinformação do público que visa a sedimentação do medo junto dos cidadãos, de forma a perpetuar o controlo social e as medidas de anulação de direitos e liberdades fundamentais que têm vindo a ser implementadas nos últimos anos, a propósito de pandemias e pânicos climáticos.

Seja como for, é tudo muito estranho. E, na medida em que estes objectos parecem extremamente interessados em observar equipamentos militares, um bocadinho assustador.

A França a ferro e fogo.

Para que os franceses recuperem o seu país; para que a República volte a imperar sobre a totalidade do seu perímetro, não parece que haja outro caminho senão o da violência.
Depois do alerta dos militares, são agora os polícias que retratam um cenário dantesco nos territórios ocupados pela migração muçulmana, que grassam completamente à margem da lei e completamente fora da cultura, das tradições, das mentalidades e dos costumes nativos.
Graças à cobardia dos políticos, à ingenuidade dos funcionários públicos, à complacência dos autarcas, à cumplicidade dos media e à militância destrutiva dos activistas, é agora tarde demais para os poderes da razão e da civilidade.
Haverá sangue.

Só um haiku.

O Sol dista 150 milhões de quilómetros da Terra.
Ainda assim consegue fazer amor
com a minha pele.

De volta à baía.


Government Scientific Advisors Admit They Used ‘Totalitarian’ Fear Tactics To Control People During Pandemic

Scientists in the UK working as advisors for the government have expressed regret for using what they now admit to be “unethical” and “totalitarian” methods of instilling fear in the population in order to control behaviour during the pandemic, according to a report.
The report quotes a briefing from March 2020, as the first lockdown was decreed, that stated the government should drastically increase “the perceived level of personal threat” that the virus poses because “a substantial number of people still do not feel sufficiently personally threatened”.
One scientist with the SPI-B admits that “In March [2020] the Government was very worried about compliance and they thought people wouldn’t want to be locked down. There were discussions about fear being needed to encourage compliance, and decisions were made about how to ramp up the fear.”
The unnamed scientist adds that “The way we have used fear is dystopian.”

sábado, maio 15, 2021

Como recrutar um soldado. Duas abordagens cinemáticas.

Ok. Estes dois vídeos que vos vou mostrar falam pela fragilidade do Ocidente. Pelo declínio absurdo em que mergulhamos. E falam com eloquência lapidar.

Este aqui é um filme de recrutamento para o exército russo:

Podem activar o auto-translate nas opções, para perceberem o que diz a voz off, mas a ideia é a da redenção através do serviço militar: não importa a pessoa que foste até aqui. Importa a pessoa que vais ser a partir de agora. Ultrapassa os teus limites físicos e morais. Tu és o inimigo de ti mesmo. Vence-o. Sem inimigos não há glória. Alcança-a. O filme valoriza a masculinidade, a virtude que provém de um desafio difícil e transcendente, o patriotismo. A cinematografia acompanha o espírito da mensagem: parcimónia cromática, planos rápidos e agressivos, foco no rosto do protagonista, que é um gajo giro, duro e robusto, de linhas fisionómicas bem marcadas. 

Aqui entre nós: não está nada mal, pois não?

Muito bem. Agora vamos ao filme de recrutamento do exército americano:



Bom Deus. A ideia aqui é vender o serviço militar como destino óptimo para um extremista ideológico woke, delicada criatura que foi criada por duas lésbicas e está de tal forma desorientada na vida que não tem outro remédio a não ser alistar-se para operar uma plataforma de lançamento de mísseis. A escolha de carreira não pode ser mais sinistra e ajusta-se completamente a um cobarde. O narrador em off é uma criança (!) e a narrativa não pode ser mais lamechas e insidiosa. Não há heroísmo nem redenção nem virtude nem transcendência nem patriotismo. Não há valores para além da descarada propaganda LGBT. Não há mensagem para além da afirmação Black Lives Matter.

Ainda por cima, o objecto propagandístico é construído com recurso a um estilo de animação cuja linguagem plástica podia muito bem ser adequada a um remake da Branca de Neve, se esta entretanto já não tivesse sido cancelada pelo fascismo woke. No correr do filme o bom senso grita por dentro do cérebro: "caraças, esta merda não faz sentido nenhum."

Agora digam-me: em caso de uma guerra e considerando que os americanos têm sido o factor decisivo nas vitórias da civilização ocidental nos últimos cem anos, estamos completamente fodidos ou não?

É claro que estamos.

A não ser que, como eu estou inclinado a pensar, o novo guardião dos valores ocidentais seja a Rússia. Nesse caso, fico muito mais aliviado.

E sim, sim, os deuses devem estar loucos.

sexta-feira, maio 14, 2021

MemeVille #17

'Gender-neutral' language 'harmful' to French language, banned in French schools

France ruled last week to ban the use of 'gender neutral' spellings of French words, citing that the usage of such is "harmful" to the French language.
Gender equality advocates were pushing for new spellings of French words that included full stops in the middle of words which they called "midpoints," to allow for both male and female spellings of words.
Academie Francaise, or the French Academy, who is responsible for preserving the French language, called the move "harmful to the practice and understanding of French." (...)

RAIL RAGE: Train firm apologises to ‘non-binary’ passenger for conductor’s ‘ladies and gentlemen’ announcement

A government-run British train company has issued an apology after one of its conductors used the phrase ‘ladies and gentlemen, boys and girls’ during an announcement, causing a passenger identifying as ‘non-binary’ to take offence and make a complaint.
The passenger, who happens to be a ‘LGBT rep’ for the Rail, Maritime and Transport Union, immediately took to Twitter to whine about the ‘incident’.
The company, London North Eastern Railway, immediately apologised and said “Train Managers should not be using language like this.” (...)

Coronavirus World’s Leading Scientists: WHO Has Failed To Make ‘Balanced Consideration’ On Possibility COVID Leaked From Chinese Lab

A group of the world’s leading scientists have written an open letter urging more investigation into the possibility that the coronavirus pandemic was caused by a leak from Wuhan’s Institute of Virology, saying that the World Health Organisation has dismissed the notion without proper consideration.
The scientists, who all work for the globe’s leading universities and health organisations, urged that the origins of the pandemic must be further investigated and that the lab leak theory remains “viable” despite the WHO’s statements to the contrary.
The group includes David Relman, professor of microbiology at Stanford, Ravindra Gupta, a clinical microbiologist at the University of Cambridge, and Jesse Bloom, a virus expert at the Fred Hutchinson Cancer Research Center. (...)

O racismo e a pornografia como matérias curriculares.

Não tenho filhos. Não vivo na costa leste dos Estados Unidos. Graças a Deus. Caso contrário, acho que já tinha estrafegado uma professor ou dois.



O que se está a passar nas escolas de língua inglesa (estes horrores também estão a acontecer no Reino Unido e na Irlanda e na Austrália e no Canadá), é completamente enlouquecedor. E vai muito para além de qualquer pesadelo que pudéssemos ter sonhado há cinco ou dez anos atrás. E porquê? Porque a realidade, quando dá para o torto, supera sempre a imaginação. Mesmo a mais delirante.

quinta-feira, maio 13, 2021

UK: Government’s ‘Online Safety’ Bill Will Limit Free Speech, Lead To Massive ‘State-backed Censorship’

Free speech activists in the UK have warned that new government legislation aimed at social media companies is set to decimate free speech and bring in ‘state-backed censorship’ on an unprecedented scale.
The ‘Online Safety’ Bill is being introduced with the justification of forcing big tech to be more accountable for ‘harmful’ content on their websites.
However, activists have noted that it will could be used to remove any opinions and content that big tech or the state do not agree with, and could lead to more publishers being permanently banned from platforms.
The legislation gives the government Office of Communications the power to issue fines of up to £18million or 10 per cent of their annual global turnover if that is higher, and to completely block access to platforms.
Privacy campaign group Big Brother Watch has labelled the legislation “state-backed censorship and monitoring on a scale never seen before in a liberal democracy.”

E na América, também há generais descontentes. E desbocados.

Parece que a figura da carta aberta - e explosiva - pegou junto de generais reformados. Depois do que aconteceu em França, 124 altas patentes na reserva das forças armadas dos Estados Unidos acabaram de assinar e tornar pública uma cartinha que não é nada meiga com a administração Biden. No texto, os militares manifestam muitas dúvidas sobre a legitimidade do actual mandato presidencial, questionando a fidelidade das eleições de novembro do ano passado (assunto tabu para o mainstream americano), acusam a Casa Branca de desenvolver um estilo totalitário de governação, criticam as ameaças à livre expressão, a política de fronteiras abertas, a cumplicidade com a China, a fragilidade das forças da ordem pública quando confrontadas com as turbas da esquerda radical, e por último, mas muito principalmente, denunciam a debilidade mental e física de Joe Biden, afirmando que um senhor assim senil não pode ter acesso às chaves do armamento nuclear da primeira potência militar mundial.

Bom Deus.

Eis a carta na íntegra. Vele a pena lê-la.

______

Flag Officers For America
Open Letter from Retired Generals and Admirals

Our Nation is in deep peril. We are in a fight for our survival as a Constitutional Republic like no other time since our founding in 1776. The conflict is between supporters of Socialism and Marxism vs. supporters of Constitutional freedom and liberty.

During the 2020 election an “Open Letter from Senior Military Leaders” was signed by 317 retired Generals and Admirals and, it said the 2020 election could be the most important election since our country was founded. “With the Democrat Party welcoming Socialists and Marxists, our historic way of life is at stake.” Unfortunately, that statement’s truth was quickly revealed, beginning with the election process itself.

Without fair and honest elections that accurately reflect the “will of the people” our Constitutional Republic is lost. Election integrity demands insuring there is one legal vote cast and counted per citizen. Legal votes are identified by State Legislature’s approved controls using government IDs, verified signatures, etc. Today, many are calling such commonsense controls “racist” in an attempt to avoid having fair and honest elections. Using racial terms to suppress proof of eligibility is itself a tyrannical intimidation tactic. Additionally, the “Rule of Law” must be enforced in our election processes to ensure integrity. The FBI and Supreme Court must act swiftly when election irregularities are surfaced and not ignore them as was done in 2020. Finally, H.R.1 & S.1, (if passed), would destroy election fairness and allow Democrats to forever remain in power violating our Constitution and ending our Representative Republic.

Aside from the election, the Current Administration has launched a full-blown assault on our Constitutional rights in a dictatorial manner, bypassing the Congress, with more than 50 Executive Orders quickly signed, many reversing the previous Administration’s effective policies and regulations. Moreover, population control actions such as excessive lockdowns, school and business closures, and most alarming, censorship of written and verbal expression are all direct assaults on our fundamental Rights. We must support and hold accountable politicians who will act to counter Socialism, Marxism and Progressivism, support our Constitutional Republic, and insist on fiscally responsible governing while focusing on all Americans, especially the middle class, not special interest or extremist groups which are used to divide us into warring factions.

Additional National Security Issues and Actions:

• Open borders jeopardize national security by increasing human trafficking, drug cartels, terrorists entry, health/CV19 dangers, and humanitarian crises. Illegals are flooding our Country bringing high economic costs, crime, lowering wages, and illegal voting in some states. We must reestablish border controls and continue building the wall while supporting our dedicated border control personnel. Sovereign nations must have controlled borders.

• China is the greatest external threat to America. Establishing cooperative relations with the Chinese Communist Party emboldens them to continue progress toward world domination, militarily, economically, politically and technologically. We must impose more sanctions and restrictions to impede their world domination goal and protect America’s interests.

• The free flow of information is critical to the security of our Republic, as illustrated by freedom of speech and the press being in the 1st Amendment of our Constitution. Censoring speech and expression, distorting speech, spreading disinformation by government officials, private entities, and the media is a method to suppress the free flow of information, a tyrannical technique used in closed societies. We must counter this on all fronts beginning with removing Section 230 protection from big tech.

• Re-engaging in the flawed Iran Nuclear Deal would result in Iran acquiring nuclear weapons along with the means to deliver them, thereby upsetting Mideast peace initiatives and aiding a terrorist nation whose slogans and goals include “death to America” and “death to Israel” . We must resist the new China/Iran agreement and not support the Iran Nuclear Deal. In addition, continue with the Mideast peace initiatives, the “Abraham Accords,” and support for Israel.

• Stopping the Keystone Pipeline eliminates our recently established energy independence and causes us to be energy dependent on nations not friendly to us, while eliminating valuable US jobs. We must open the Keystone Pipeline and regain our energy independence for national security and economic reasons.

• Using the U.S. military as political pawns with thousands of troops deployed around the U.S. Capitol Building, patrolling fences guarding against a non-existent threat, along with forcing Politically Correct policies like the divisive critical race theory into the military at the expense of the War Fighting Mission, seriously degrades readiness to fight and win our Nation’s wars, creating a major national security issue. We must support our Military and Vets; focus on war fighting, eliminate the corrosive infusion of Political Correctness into our military which damages morale and war fighting cohesion.

• The “Rule of Law” is fundamental to our Republicand security. Anarchy as seen in certain cities cannot be tolerated. We must support our law enforcement personnel and insist that DAs, our courts, and the DOJ enforce the law equally, fairly, and consistently toward all.

• The mental and physical condition of the Commander in Chief cannot be ignored. He must be able to quickly make accurate national security decisions involving life and limb anywhere, day or night. Recent Democrat leadership’s inquiries about nuclear code procedures sends a dangerous national security signal to nuclear armed adversaries, raising the question about who is in charge. We must always have an unquestionable chain of command.

Under a Democrat Congress and the Current Administration, our Country has taken a hard left turn toward Socialism and a Marxist form of tyrannical government which must be countered now by electing congressional and presidential candidates who will always act to defend our Constitutional Republic. The survival of our Nation and its cherished freedoms, liberty, and historic values are at stake.

We urge all citizens to get involved now at the local, state and/or national level to elect political representatives who will act to Save America, our Constitutional Republic, and hold those currently in office accountable. The “will of the people” must be heard and followed.

Militares insistem: a possibilidade de uma guerra civil em França é bem real.

Depois de uma primeira carta aberta de generais na reserva, avisando o governo de Macron que na ausência de uma política de contenção da nefasta influência islâmica na sociedade francesa o país corre o risco de uma guerra civil, foi agora a vez de um grupo de oficiais no activo redigirem também uma missiva pública em que reforçam essa probabilidade e defendem os autores da carta anterior, que foram abertamente mal tratados pelo executivo, pela imprensa e pela esquerda gaulesa. No entretanto, e forçando a clivagem entre os militares e o governo, o Ministro dos Negócios Estrangeiros assumiu que a França é hoje um país islâmico, ponto final.
Isto está complicado.

quarta-feira, maio 12, 2021

Antifa Protester: “I Can’t Wait Until Black People Lynch White People”

An Antifa protester at a demonstration near Seattle was filmed proudly proclaiming, “I can’t wait until black people lynch white people.”
The chant was heard during a far-left black bloc protest against a Billy Graham association event. At first a woman is heard stating, “I can’t wait until black people hang you, I can’t wait.” When she is asked to repeat the statement, she proudly clarifies, “I can’t wait until black people lynch white people.”
When asked if anyone else in the group agrees with the statement, a man puts his hand up and says “I do, I do!” According to journalist Andy Ngo, the leftists also chanted “death to America!” while burning U.S. flags. (...)